×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Bem-estar & Natureza O Que Fazer

No Dia do Silêncio, conheça 5 lugares para fugir do barulho em São Paulo

Giulia Trecco Giulia Trecco - Editora | São Paulo Secreto

Solo Sagrado de Guarapiranga 1

Seja no pico, no parque ou no jardim, um pouco de silêncio durante o dia sempre cai bem.

Para quem mora em uma cidade incansável, populosa e caótica como São Paulo, é sempre bom se lembrar de todos os problemas causados pela poluição sonora. Além dos óbvios danos à audição, o excesso de barulho ainda eleva os níveis de stress e prejudica a concentração.

+ 6 trilhas para fazer sem sair de São Paulo

Por isso, anualmente, no dia 7 de maio, é celebrado o Dia do Silêncio. Na data, todas as pessoas são convidadas a separar alguns minutos do dia para aproveitar a ausência de som. E não para por aí: a ideia é inserir a prática aos poucos na rotina do cidadão e, assim, elevar a qualidade de vida de todo mundo.

Como já deixamos claro, São Paulo é intrinsecamente barulhenta. Mesmo assim, há alguns refúgios espalhados pela cidade, onde podemos tirar um tempinho na semana para ficar em silêncio.

Jardim Botânico

Com 360 mil metros quadrados, o Jardim Botânico de São Paulo tem espaços silenciosos de sobra. Entre trilhas e lugares para descansar, o lugar é pura tranquilidade. Que tal ler um livro sentado no Jardim do Lineu ou passar um tempo apenas observando o Lago das Ninféias?

Onde: Avenida Miguel Estéfno, 3031 – Vila Água Funda

Jardim Botânico SP
Caio Pimenta/SPTuris

Espaço Ouvillas

Embora esteja bem ao lado da sempre engarrafada Marginal Pinheiros, o Parque Villa Lobos é grande o suficiente para proporcionar alguns pontos de silêncio. Um deles é o Espaço Ouvillas, que dispõe de espreguiçadeiras e bancos para uso dos visitantes.

Onde: Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2001 – Alto de Pinheiros

ouvillas
Divulgação/Barbieri Gorski

Pavilhão Japonês

Por incrível que pareça, é possível aproveitar o silêncio até mesmo no Parque do Ibirapuera. Por lá, bem escondidinho, está o Pavilhão Japonês. O silêncio impera aqui, tanto na área do jardim de plantas e árvores ornamentais quanto no lago das carpas. Para completar a imersão, ainda há uma exposição com peças da cultura japonesa, como cerâmicas e trajes de guerreiros.

Publicidade

Onde: Avenida Pedro Álvares Cabral, sem número – Moema

pavilhão japonês
Divulgação/Parque Ibirapuera

Pico do Jaraguá

O ponto mais alto de São Paulo é também um dos mais silenciosos, especialmente em dias úteis, quando o número de visitantes é menor. Por lá, além da calmaria, o visitante ainda pode aproveitar o ar puríssimo. É praticamente um detox urbano!

Onde: Parque Estadual do Jaraguá – Rua Antônio Cardoso Nogueira, 539 – Vila Chica Luísa

Pico do Jaraguá
OS2Warp/Wikipedia

Solo Sagrado de Guarapiranga

Pertencente à Igreja Messiânica Mundial, este é um dos maiores espaços para meditação no Brasil. O lugar é descrito como um “protótipo do paraíso terrestre” e é formado por santuários, cachoeiras e quedas d’água. Ideal para renovar as energias.

Onde: Avenida Professor Hermann Von Ihering, 6567 – Jardim Casa Grande

Solo Sagrado de Guarapiranga
Divulgação/Solo Sagrado

+ 8 passeios por lugares pouco conhecidos para você descobrir São Paulo

Foto de capa:Divulgação/Solo Sagrado

Tags: outono