×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
O Que Fazer

#Girlbosses: 5 mulheres que tocam o próprio negócio

Giulia Trecco Giulia Trecco - Editora | São Paulo Secreto

mulheres empreendedoras em sp

Neste Dia Internacional da Mulher, conheça histórias de paulistanas que empreenderam!

Conhecer histórias de quem teve a coragem de deixar de lado a estabilidade da carteira assinada para empreender é sempre inspirador. Ainda mais se tratando de mulheres que, além do trabalho, precisam dar conta de toda a carga mental que é gerenciar uma casa, uma família e ainda dar conta da própria vida. Por isso, esperamos que as histórias dessas empreendedoras te motive a fazer aquilo que você ama.

Veja também: 8 mulheres que marcaram a história de São Paulo

Vannini, fundadora da Shop V. Atelie

Aos 43 anos, a advogada Vannini decidiu mudar de ares e iniciar o seu próprio negócio no ramo da moda, inaugurando a Shop V. Atelie.
Comecei com a importação de peças em linho italiano. Tinha uma rotina mensal de viagens a Europa para garimpar peças especiais e estava no início de uma loja que parecia muito promissora.
Com a chegada da Covid-19, ela se viu em uma situação completamente inesperada. Com as fronteiras fechadas, fornecedores sem produção e um estoque chegando ao fim, ela precisou se adaptar. Depois de pensar em várias alternativas, Vannini e o sócio resolveram apostar na produção local, confeccionando peças em malha num estilo comfy, quando o conforto virou a palavra da moda.
De 10 em 10 peças, fomos produzindo e vendendo. Criamos um Instagram e incansavelmente passamos a divulgar os produtos. O boca a boca começou a funcionar, o feedback positivo nos ajudou e a vontade de vencer a crise nos impulsiona. Aos poucos temos nos fortalecido e nos aprimorado. Com muito orgulho, essa é a nossa Shop V. Atelie.

Patrícia Aloi, fundadora da Roda Gigante Brinquedos

Mulher, mãe, filha, irmã, amiga, feminista e publicitária. É assim que Patrícia se define aos 36 anos. Mas para além de tudo isso, ela é também a cabeça por trás da Roda Gigante Brinquedos. Junto com a maternidade, aos 30, veio o sonho de não voltar a trabalhar em agências de publicidade. Adepta da criação com apego, transformou a criação da filha em seu trabalho a tempo integral enquanto buscava uma nova paixão profissional.

Foi então que conheci o universo maravilhoso dos brinquedos educativos, e resolvi mergulhar de cabeça! Um caminho sem volta, envolvente e cheio de amor! Assim nasceu a Roda Gigante Brinquedos.

Para ela, a união entre as mulheres é essencial para a criação de uma rede de apoio, que permita que todas consigam encontrar o seu caminho e ainda dar conta de tudo.

A gente sabe que é muito difícil dar conta de tudo. Todas as mães do Brasil provavelmente vão concordar: é maravilhoso e super difícil.  Por isso, acredito tanto que temos que nos unir e termos essa rede de apoio. Afinal não é a toa que nosso primeiro nome é RODA.

Bianca, fundadora da Kuma Store

A Bianca tem 32 anos e desde 2016 é a responsável pelas pelúcias da Kuma Store. A loja nasceu com o desejo de resgatar o ato divertido e delicado de presentear com pelúcias, missão essa, que ela garante já ter rendido muitas histórias bonitas. Com a ajuda e apoio do namorado, começou a vender pelúcias através das redes sociais e do site.
Trabalhar com Pelúcias é incrível, pois lidamos com as sensações e sentimentos das pessoas quando decidem presentear desse modo. Como nossa lojinha é pequena, vivemos todos os processos da venda e muitas vezes, nós mesmos levamos os pedidos aos seus destinos. E na realidade, eu acredito ser uma vantagem isso, pois presenciamos momentos emocionantes que nos fazem ver que estamos no caminho certo.
Bianca que já se emocionou com crianças recebendo suas pelúcias, teve a chance de transformar amor em presente em datas especiais e, durante a pandemia, pôde aproximar pessoas. Para ela, o mais significativo sobre a sua marca é que não se trata apenas de vender pelúcias.
É o sentimento que se transfere quando se presenteia com algo tão pessoal, com algo tão simples, mas que cria laços que vão desde a infância, carregam histórias de amor e enchem a vida de alegria.

Rosana Blanco, fundadora da TechPonto Relógios e Sistemas de Ponto

A empresária Rosana Blanco, de 56 anos, sempre teve o sonho de ter um negócio próprio. Tanto que quando trabalhava como funcionária em empresas, tinha um espírito de dono em si. Há 17 anos, ela decidiu apostar em sua capacidade e vontade de empreender.

No início foi um sufoco, devo confessar, muitos erros e revisões para conseguir chegar ao momento que minha empresa está hoje, pois estava acostumada com um salário fixo todo mês, e como todos sabem ter um negócio é uma montanha russa.

Publicidade

Rosana possui uma empresa de automação comercial chamada Techponto Relógios e Sistemas de Ponto. Além da venda de relógios de ponto, trabalha com controle de acesso como catracas e o sistema de gerenciamento de horas e acesso.

Além disso presto consultoria na área de RH e lei geral de proteção de dados como DPO. Nosso cliente recebe a atenção desde a configuração dos equipamentos, treinamento do software, suporte e consultoria sobre procedimentos para o RH.

Naomi, fundadora da Baiser De la Mer

A jovem Naomi, de apenas 18 anos, descobriu a arte da ourivesaria em 2019. Ela que já vendia colares, brincos e outras bijuterias ficou interessada ao assistir vídeos e descobrir o processo de criar joias.
Minha mãe me incentivou a começar as aulas. Como a escola estava sendo on-line pude ter tempo e comecei a fazer um curso perto de casa, em uma escola que minha mãe conhecia há anos.
Apesar da dificuldade para aprender a preparar as peças no começo, aos poucos foi pegando gosto pela coisa e viu na ourivesaria além de uma possível fonte de renda, algo que amava fazer.
Hoje, continuo fazendo as aulas, e graças ao meu professor que disse que eu deveria começar a vender (as minhas peças), abri minha lojinha virtual.

Veja também: 9 mulheres que dão o nome a ruas de São Paulo

Foto de capa: fauxels