×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

Embu das Artes: o que fazer na cidade conhecida pelo seu tradicional artesanato

Giulia Trecco Giulia Trecco - Editora | Brasil

embu das artes
Distante apenas 25 km da capital, Embu das Artes é uma estância turística que há muito tempo faz parte da lista de passeios imperdíveis dos paulistanos. A cidade é o paraíso dos amantes de artesanatos por conta dos seus mais de 800 expositores que trabalham por lá. Aos fins de semana, a cidade recebe uma média de 15 mil turistas que desfrutam da tradicional Feira de Artesanato local.
De acordo com a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, “conta a história que os padres jesuítas que colonizaram em 1554 a antiga aldeia de M’Boy, hoje esta estância turística, já se expressavam pela arte, nas pinturas e esculturas que usavam para catequizar os índios”.
Apesar de ser muito lembrada por conta do sucesso da sua Feira de Artesanato, Embu das Artes conta com um Centro Histórico que data mais de cinco séculos. Isso é perceptível na riqueza arquitetônica da cidade, com ruas estreitas e de paralelepípedos. Além disso, há muito o que descobrir durante o passeio pelo local.

Museu de Arte Sacra dos Jesuítas

Uma mostra do legado dos jesuítas na cidade está no Museu de Arte Sacra dos Jesuítas, construído entre os séculos XVII e XVIII. Trata-se de uma construção tombada pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 1938 e caracterizada pela simplicidade das linhas retas. O espaço já abrigou a   residência dos padres da Companhia de Jesus na cidade, e hoje é o símbolo de Embu das Artes.

📆 Terça-feira a domingo, das 9h às 17 horas
🗺️ Largo dos Jesuítas, s/n – Centro
🎫 A partir de R$ 1

Museu do Índio

Muito visitado também é o Museu do Índio que reúne uma coleção de objetos usados nas tribos das regiões Centro-Oeste e Amazônica, como brinquedos, utensílios domésticos e armas. O espaço foi criado pelo artista plástico Waldemar de Andrade e Silva, que durante oito anos viveu no Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso. O local é responsável por conservar, pesquisar e expor ao público um acervo etnográfico e etnológico composto por mais de 500 peças, além de manter uma programação cultural relativa ao universo indígena brasileiro.

📆 Terça a domingo, das 10h às 18h
🗺️ Rua da Matriz, 54 – Centro
🎫 A partir de R$ 3

Viela das Lavadeiras

Um dos lugares mais concorridos do centro de Embu das Artes é a Viela das Lavadeiras. O espaço é preenchido por grafites e tem uma entrada florida que ganha qualquer visitante. Por isso, se você não perde a chance de garantir boas fotos, a via é parada obrigatória durante o tour.

📆 Todos os dias
🗺️ Entre a Rua Siqueira Campos e a Rua Nossa Senhora do Rosário
🎫 Gratuito

Centro Cultural Embu das Artes Mestre de Assis Abreu

O discreto centro cultural conta com um acervo sobre a história de Embu das Artes, além disso apresenta exposições temporárias em suas três salas e apresentações no auditório  Cássio M’Boy. Ocupa, hoje, o histórico prédio da prefeitura. Nele, o público tem à disposição três salas para exposições e um auditório para receber eventos.

📆 Todos os dias, das 9h até último evento
🗺️ Largo 21 de Abril, 29 – Centro
🎫 Gratuito

Parque Rizzo

E para relaxar, uma boa ideia é fazer um passeio até o Parque do Lago Francisco Rizzo. Lá, vivem dezenas de espécies aquáticas em um lago bem acompanhado de um extenso espaço verde. Há atrativos como pistas de corrida, parque infantil, academia de ginástica ao ar livre, brinquedoteca, viveiro de mudas entre outros.

📆 Todos os dias, das 5h às 22h
🗺️ Rua Alberto Giosa, 390 (km 282 da Rodovia Regis Bittencourt).
🎫 Gratuito

Memorial Sakai

Mestre Sakai de Embu foi um dos maiores escultores em terracota do Brasil. O Memorial apresenta esculturas de barro e terracota desenhadas pelo artista e de seus alunos. Além disso, ainda há uma escola de cerâmica, e exposições periódicas de outros artistas plásticos.

📆 Segunda a domingo, das 9h às 17h.
🗺️ Rua Rebolo Gonzáles, 185 – Vila Cercado Grande
🎫 Gratuito

O Que Fazer Viagens