×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
O Que Fazer

Conheça a curiosa história por trás do distrito de Artur Alvim

By Giulia Trecco

artur alvim

Importante engenheiro da época desempenhou papel fundamental na criação do distrito.

São Paulo tem uma infinidade de bairros e distritos, cada um com histórias mais singulares que as outras. Uma delas é a de Artur Alvim, na Zona Leste, cuja origem remonta diretamente à criação da malha ferroviária de São Paulo.

+ 10 lugares que você não pode deixar de conhecer na Zona Leste

Histórico

A história moderna do distrito começa no momento em que a administração da Estrada de Ferro Central do Brasil decide construir o Ramal São Paulo, em 1921. O projeto foi confiado ao engenheiro Artur Alvim, descendente de uma influente família paulistana da época. Quando concluído, ligaria a cidade carioca de Barra do Piraí a terras paulistanas.

Vale ressaltar que, como boa parte dos terrenos no início do século passado, a região era composta principalmente por chácaras. Foi só com a conclusão das obras de Alvim que o distrito, enfim cortado pela linha férrea, pôde se desenvolver. Um conglomerado de casas foi construído e várias vilas, incluindo a ainda existente Santa Teresa, surgiram ao redor da recém-inaugurada estação.

Foi nessa época que o território começou a ser conhecido como Artur Alvim, em homenagem àquele cujo trabalho trouxe prosperidade. Na mesma época, uma escola municipal também foi erguida com a ajuda do engenheiro e batizada com seu nome.

Publicidade

Nova ascensão e desativação da ferrovia

Com o passar dos anos, o modal ferroviário no distrito acabou em desuso. Isso aconteceu quando, em 1957, a estação passou a ser administrada pela Rede Ferroviária Federal. Com isso, o território ficou no esquecimento durante décadas. Foi só com a chegada do Metrô, em 1988, que a região começou a tomar a forma que vemos hoje.

Pouco tempo depois, em 1994, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos assumiu a Estrada de Ferro Central do Brasil. Depois de funcionar junto ao metrô por um tempo, a estação foi enfim desativada, em 2000. Seus trilhos e plataformas, porém, continuam por lá, como uma lembrança do trabalho eternizado de Alvim.

+ Vila Maria Zélia: uma viagem ao passado no coração de São Paulo

Foto de capa: Matheus/Imagens Suburbanas

Tags: história