×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...

Conheça a curiosa história por trás do distrito de Artur Alvim

Giulia Trecco Giulia Trecco - Editora | Brasil

artur alvim

Importante engenheiro da época desempenhou papel fundamental na criação do distrito.

São Paulo tem uma infinidade de bairros e distritos, cada um com histórias mais singulares que as outras. Uma delas é a de Artur Alvim, na Zona Leste, cuja origem remonta diretamente à criação da malha ferroviária de São Paulo.

+ 10 lugares que você não pode deixar de conhecer na Zona Leste

Histórico

A história moderna do distrito começa no momento em que a administração da Estrada de Ferro Central do Brasil decide construir o Ramal São Paulo, em 1921. O projeto foi confiado ao engenheiro Artur Alvim, descendente de uma influente família paulistana da época. Quando concluído, ligaria a cidade carioca de Barra do Piraí a terras paulistanas.

Vale ressaltar que, como boa parte dos terrenos no início do século passado, a região era composta principalmente por chácaras. Foi só com a conclusão das obras de Alvim que o distrito, enfim cortado pela linha férrea, pôde se desenvolver. Um conglomerado de casas foi construído e várias vilas, incluindo a ainda existente Santa Teresa, surgiram ao redor da recém-inaugurada estação.

Foi nessa época que o território começou a ser conhecido como Artur Alvim, em homenagem àquele cujo trabalho trouxe prosperidade. Na mesma época, uma escola municipal também foi erguida com a ajuda do engenheiro e batizada com seu nome.

Nova ascensão e desativação da ferrovia

Com o passar dos anos, o modal ferroviário no distrito acabou em desuso. Isso aconteceu quando, em 1957, a estação passou a ser administrada pela Rede Ferroviária Federal. Com isso, o território ficou no esquecimento durante décadas. Foi só com a chegada do Metrô, em 1988, que a região começou a tomar a forma que vemos hoje.

Pouco tempo depois, em 1994, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos assumiu a Estrada de Ferro Central do Brasil. Depois de funcionar junto ao metrô por um tempo, a estação foi enfim desativada, em 2000. Seus trilhos e plataformas, porém, continuam por lá, como uma lembrança do trabalho eternizado de Alvim.

+ Vila Maria Zélia: uma viagem ao passado no coração de São Paulo

Foto de capa: Matheus/Imagens Suburbanas

Tags: história
O Que Fazer