×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Notícias O Que Fazer

SP terá rotas turísticas na Serra da Mantiqueira

By Giulia Trecco

Serra-da-Mantiqueira

Objetivo é que as rodovias deixem de ser apenas um caminho até o destino para tornarem-se parte da experiência de viagem.

A proposta, elaborada pela Secretaria de Turismo, apresenta as sugestões das intervenções nas rodovias da região, visando torná-las mais atraentes aos viajantes. São mirantes, paradouros, observatórios, passarelas elevadas, pontos de informação e apoio aos turistas além de sugestões de serviços.

De acordo com a secretaria, o objetivo é que as rodovias deixem de ser apenas um caminho até o destino para tornarem-se parte da experiência do viajante.

As quatro propostas para as Rotas Cênicas da Serra da Mantiqueira
Rota Vertentes da Serra

Passa pela parte inclinada da Serra da Mantiqueira. No trajeto sinuoso, é possível ver aclives e declives, curvas abertas e acentuadas, em cenários panorâmicos com mirantes naturais. Ao longo da rota o que não faltam são lindas paisagens, formadas pelo maior maciço montanhoso do Brasil, incluindo os grupos que formam os famosos picos da região, como o Pico Itapeva e o Pico Agudo, referências na prática de esportes aéreos como voo livre, paraglider e asa-delta.

Cidades contempladas: Tremembé, Pindamonhangaba, Santo Antônio do Pinhal e Campos do Jordão.

Rota do Arvoredo

Este percurso assume a característica de lugarejos típicos da região serrana, emprestando ar bucólico, com túneis de árvores, curvas sinuosas – 670 curvas em seus 78 km de extensão – e com cenários de pastagens nas áreas rurais. Esta rota atravessa o vale da cadeia montanhosa, com panorama completo da paisagem, permitindo visão do pé do morro até seu topo, em união pacífica dos aglomerados urbanos e a imensidão da natureza.

Cidades contempladas: Monteiro Lobato, Santo Antônio do Pinhal e Campos do Jordão.

Publicidade

Rota Campista

O trajeto se apresenta como um traçado rural, de paisagens abrangentes e variadas perspectivas da região. Simultaneamente, é uma rota de ecoturismo e aventura, abrangendo o campismo — na década de 40 foi construído ali o primeiro abrigo de montanha do Brasil para acolher esportistas de escaladas e do montanhismo. A Rota Campista tem um dos maiores pontos turísticos da região, a Pedra do Baú – mirante com vista panorâmica de 360°, inclusive para a cadeia rochosa da região. A Pedra do Baú é considerada Monumento Natural Estadual, assim como outros picos montanhosos: a Pedra Chata, a Pedra Bauzinho e o Pico do Imibi. A bela estrada ainda exibe cachoeiras, mirantes e trilhas em meio à natureza exuberante.

Cidades contempladas: Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí e Campos do Jordão.

Rota do Livro

Ganhou esse título por abrigar a fazenda que inspirou o Sítio do Pica Pau Amarelo e outros lugares relatados nos contos do escritor Monteiro Lobato, reconhecido como um dos mais importantes precursores da literatura infantil no Brasil. Esta rota tem o propósito de valorizar ainda mais a literatura de Monteiro Lobato, não apenas o seu trabalho para o público infantil, mas gerando a imersão de seus leitores em seus lugares de referência e em suas próprias vivências.

Cidades contempladas: Monteiro Lobato e o distrito de São Francisco Xavier.

Foto de capa: Governo do Estado de São Paulo