×

TIPO EM SUA PESQUISA E PRESSIONE ENTER

Carregando...
Cultura O Que Fazer

Largo da Memória e o monumento mais antigo de São Paulo

By Giulia Trecco

Largo da Memória e o monumento mais antigo de São Paulo

Milhares de pessoas atravessam o largo, no centro da cidade, sem saber a sua história do seu Obelisco do Piques.

No começo do século 19, São Paulo começava o seu processo de urbanização. O largo da Memória é um marco deste processo, pois foi ali que algumas das primeiras ruas da capital começaram a se formar. O local forma um triângulo, definido naturalmente a partir de caminhos, formavam as ruas do Paredão (hoje Cel. Xavier de Toledo), ladeira do Piques (hoje Quirino de Andrade) e a ladeira da Memória, que deu origem ao nome do largo. Com o tempo, tornou-se uma praça com bancos para descanso e um monumento histórico, o primeiro da cidade, o Obelisco do Piques.

Em agosto de 1814, o governo encarregou o engenheiro Daniel Pedro Müller da construção da estrada do Piques, para facilitar a comunicação entre São Paulo e o interior. Müller também propôs a formação de um largo, criando-se assim o Largo da Memória, nos limites entre a então “cidade nova” e o centro antigo.

largo da memória
Militão Augusto de Azevedo/Acervo do Museu da Cidade de São Paulo

Além disso, foi contruído também um chafariz, complementado por um obelisco “à memória do zelo do bem público” demonstrado pelo governo. Construído em pedra de cantaria pelo mestre pedreiro Vicente Gomes Pereira, o obelisco emergia de uma bacia de alvenaria com grades de ferro, que servia como reservatório da água vinda do Tanque Reúno, atual praça da Bandeira, formado pelo represamento do córrego Saracura. O chafariz foi retirado do largo em 1872, quando a estrada de ferro transferiu para as imediações da Estação da Luz o papel de “porta de entrada” da cidade.

Em 1919, nos preparativos das comemorações do Centenário da Independência, o arquiteto Victor Dubugras e o artista plástico José Wasth Rodrigues elaboraram um projeto de reforma do largo da Memória. Um novo chafariz e um pórtico com azulejos, que exibe uma cena do antigo largo, se tornaram então o símbolo do local.

Devido à importância cultural, histórica e arquitetônica desse logradouro, o Largo da Memória foi tombado como patrimônio histórico estadual e municipal.

Publicidade

Confira o vídeo da Câmara Municipal de São Paulo sobre o local:

Veja também: Placas da Memória Paulistana resgatam a história cidade

Foto de capa: Gute Garbelotto/Câmara Municipal de São Paulo

Tags: história